Actualidad

Actualidad / Comunicados

Os golpistas não passarão na irmã república boliviana

Português, Brasil
Autor: 
CONSELHO POLÍTICO NACIONAL

Desde antes e durante a primeira campanha eleitoral que o levaria à presidência da República em 2006 e até nossos dias Evo Morales Ayma foi alvo de uma brutal campanha de difamação, apoiada, organizada e financiada pelo governo dos Estados Unidos da América, através de sua embaixada em La Paz, que sempre buscou desestabilizá-lo e derrocá-lo a qualquer preço.

A mentira, injúria, calúnia, o racismo, o fundamentalismo religioso e o medo, proliferados pelos meios massivos de comunicação, foram armas empregadas pelos gringos e pela extrema-direita boliviana, para concretizar, como fizeram há poucas horas, o golpe de Estado contra o legítimo presidente da República.

Os golpistas não poderão acabar com as conquistas adquiridas e plasmadas em profundas reformas econômicas, políticas, sociais, culturais, meio-ambientais e com o resgate da dignidade do Estado Plurinacional da Bolívia, alcançadas durante o exercício presidencial de Evo, como o chama carinhosamente seu povo.

Conhecemos a valentia e a coragem dos povos originários, dos campesinos, empregados, estudantes, juventudes, mulheres, moradores dos bairros nas grandes cidades e de vastos setores das camadas médias da população, que não deixarão que a tirania se imponha, nem muito menos voltar ao passado de dominação de classe e de exclusão.

Chamamos as Nações Unidas, aos governos democráticos, aos povos e personalidades do mundo a se pronunciarem contra o golpe de Estado e exigirem o respeito à vida do presidente Evo e de sua equipe de governo e tomar medidas imediatas para evitar um banho de sangue na irmã República.

Toda nossa solidariedade para os diversos setores do Estado Plurinacional da Bolívia.

Os golpistas não passarão!

CONSELHO POLÍTICO NACIONAL

Força Alternativa Revolucionária do Comum-FARC.

Bogotá DC., 10 de novembro de 2019

Tradução > Joaquim Lisboa Neto

Comentar